Alternativa de Vida Alternativa de Vida
Voltar

gif
Envie a um(a) amigo(a)

As Imagens do Buda

Imagens do Buda Esquelético
A imagem do Buda esquelético, de tão magro, teve sua origem no Paquistão por causa de um trecho de algumas histórias da vida de Sidarta Gautama, o Buda.
O Pai do Buda era rei e vedou seu filho de conhecer a realidade do mundo fora dos muros do palácio, até certo dia em que o filho do rei conseguiu conhecer a realidade fora dos muros do do mesmo e então resolveu fugir do ambiente que conhecia desde o nascimento.
O filho do rei viveu como um mendigo, vivendo do que as outras pessoas lhe davam. Um tempo depois decidindo encontrar sua iluminação, resolveu se juntar a um grupo de Brâmanes dedicados a uma severa vida ascética. Eles se auto-mortificavam e ficavam muito tempo sem comer.
Dizem alguns contos que Sidarta Gautama chegou a comer um só grão de arroz por dia e por isso ficou esquelético. Claro que o Budismo não concorda com tais práticas, pois Sidarta depois de se iluminar disse que elas não levam a iluminação.
Existem diversas imagens do Buda esquelético, tanto em escultura quanto em pintura.
Imagens do Buda Gordo
As imagens do Buda gordo surgiram durante a dinastia Sung (960 -1275) na China.
Estas imagens do Buda sofrem muitas críticas por alguns budistas que dizem que Sidarta Gautama, o Buda, não era gordo. Estes budistas lutam pelo que acreditam ser correto.
As imagens do Buda gordo representam a fortuna interior e a prosperidade para o bem. Se pensarmos assim essas imagens poderiam representar como uma luva Sidarta Gautama, o Buda, fundador do Budismo, pois ele atingiu o nirvana e o Budismo é uma das maiores religiões do mundo.
A realidade não é só externa como interna também.
Essas são as imagens mais conhecidas, mais usadas e mais vendidas do Buda e também existem inúmeros tipos destas imagens tanto em esculturas como em pinturas.
Imagem Tibetana do Buda
O Budismo Tibetano também conhecido como Budismo Esotérico ou Vajariana tem como símbolo a imagem dourada que está dentro da bandeira azul em que o Buda está sentado. Este símbolo se chama Vjara e representa o vazio mental que buscam os praticantes budistas.
O vazio mental não se refere à ausência de pensamentos, formas, sons e sensações em nosso mundo interior, mas significa que a mente mente continuamente e que devemos calá-la para entrar em nosso interior e saber a verdade. A mente é o que mente e o vazio mental nada mais é do que a sabedoria.
O nirvana é quem calou a mente e mergulhou no seu universo interior e ainda assim pensa e sente, mas está fora dos enganos do mundo.
A Lótus em forma de trono em que o Buda está sentado simboliza o despertar para a luz que o Buda atingiu e os dois leões brancos que estão pintados em seu trono dourado simbolizam o ser iluminado que ajuda os outros a se iluminarem.
O pote que o Buda segura com sua mão esquerda contem o néctar para curar as dificuldades (o néctar é a luz interior). Os círculos que estão em volta do centro do Buda é a sua aura (ou prana), o círculo que está em volta de sua cabeça é o Chakra Sahasrara, ou como conhecemos aqui no ocidente, Aureola. Os arco-íris que saem do Chakra Sahasrara são as virtudes de um Buda e o sol e a lua são a completude de todas as coisas.
O Sol também é visto como a sabedoria e a lua como o altruísmo e auto-conhecimento.
O Chakra Sahasrara é grande porque o Buda tem muita luz interior.
No Budismo Tibetano existe uma importante meditação feita com esta imagem e se chama Sadhana (Meditação sobre o Buda).
Veja mais sobre o vazio mental no nosso texto "O que Significa Buda" (Clique aqui para ver).
Imagem do Buda Azul
O Buda da cor Azul é o Buda da Medicina. Esta também é uma imagem Tibetana.
Existem meditações, mantras e mandalas do Buda da Medicina.
Seu mantra para curas é:
TEYATA OM . BECATSE.
BECATSE . MAHA BECATSE .
RADSA SAMUNG GATE SOHA

Existem diferentes imagens deste Buda e são tanto esculturas como pinturas.
Ricardo Chioro

Autor do artigo: Ricardo Chioro

Contribuíção: Ricardo Chioro


Contribua com seu artigo  gif

A amizade é uma união de almas entre pessoas virtuosas. Porque: - os maus têm cúmplices - os interesseiros, sócios - os voluptuosos, companheiros de vícios - os ídolos, admiradores - os políticos, partidários - os príncipes, cortesãos
Autor:   Desconhecido
Copyright © 2004-2017 - Alternativa de Vida - Todos os direitos reservados.